Câmara de Barrancos contesta decisão da Infraestruturas de Portugal

Rádio Pax - 16/06/2017 - 00:00

Câmara de Barrancos contesta decisão da Infraestruturas de Portugal

A Câmara de Barrancos aprovou uma Moção de Protesto contra o comportamento da empresa Infraestruturas de Portugal.

A empresa que gere as rodovias condicionou a passagem na ponte sobre o rio Ardila, na EN 386 (Barrancos – Amareleja - Barrancos), a veículos pesados com carga superior a 10 toneladas.

O Município de Barrancos queixa-se de não ter sido ouvido neste processo.

Segundo a autarquia, “o condicionamento do trânsito nesta ponte rodoviária, praticamente a única de acesso à Vila de Barrancos, está a causar um enorme prejuízo às empresas locais, com destaque para a Casa do Porco Preto (Barrancarnes), um dos principais exportadores nacionais”.

Desde a interdição, no final do mês de Maio, os camiões da distribuição nacional e internacional da Barrancarnes, estão parados no parque da empresa e “a única alternativa, que irá causar enormes prejuízos, será a utilização das estradas espanholas”, lê-se na Moção.

A Câmara de Barrancos já pediu esclarecimentos ao Governo e à Infraestruturas de Portugal mas não obteve respostas.

COMENTE ESTA NOTÍCIA