Acessos alternativos não satisfazem Santo Amador

As alternativas rodoviárias criadas não satisfazem a União de Freguesias de Moura e Santo Amador que considera que a população será prejudicada até ao término das obras, previsto para final de Janeiro. Os percursos alternativos desviam o trânsito pelas freguesias de Amareleja ou Sobral da Adiça. Pela primeira opção, os 11 quilómetros que separam Safara de Santo Amador passam para 32. Pelo Sobral da Adiça, o percurso passa a ser de 40 quilómetros. Alternativas que segundo Álvaro Azedo, presidente da União de Freguesias, “não servem minimamente os interesses da população”.

A freguesia teme que o apoio domiciliário concedido à população de Santo Amador por uma instituição de Safara e a circulação de comerciantes que diariamente fornecem produtos alimentares à aldeia sejam condicionados devido aos acessos.

A criação de um desvio junto ao local intervencionado é a alternativa apresentada pela União de Freguesias. Álvaro Azedo revela que já fez chegar a proposta à Estradas e Portugal, empresa responsável pela obra.

Em resposta às preocupações da União de Freguesias, a Estradas de Portugal fez saber que irá colocar a questão à empresa à qual foi adjudicada a empreitada.