Administração da EMAS reuniu com trabalhadores

O Administrador Executivo da Empresa Municipal de Água e Saneamento de Beja (EMAS) reuniu ontem com os colaboradores. Em cima da mesa estiveram “as dúvidas sobre o processo de reposicionamento” que, segundo a Administração, “ apenas se manterão até à aprovação do Orçamentado para 2018, que ocorrerá antes do final do ano”.

De acordo com uma nota de imprensa enviada à Rádio Pax pela empresa, “estamos a dias de ter um projeto de solução legal para este problema que nos será, como esperamos todos, fornecida pelo OE 2018”.

Na base da polémica está uma decisão tomada na véspera das eleições pela anterior Administração que, segundo os actuais administradores, “para além de ilegal como tudo indica até ao momento, precipitou este processo introduzindo alguma confusão que nada contribuiu para a sua resolução, fomentando algumas situações de conflito que poderão não facilitar o entendimento”.

A administração espera que “se retome a tranquilidade” pois, em seu entender, “não faz qualquer sentido que assim não seja já que é pública a intenção do Presidente da República de promulgar o Orçamento de Estado de 2018 nos próximos dias, cujo texto poderá clarificar em definitivo o tema”.

Apesar de alguma “contestação”, os encontros decorreram “num clima de alguma tranquilidade” e “nada leva a crer que venha a ser perturbado, nem pela empresa, nem pelas estruturas sindicais, nem por qualquer outro tipo de aproveitamento, seja de que natureza for”, conclui a nota assinada pelo administrador Rui Marreiros.