ADPM quer envolver comunidade na problemática da escassez de água

A Associação de Defesa do Património de Mértola (ADPM) vai promover junto das autarquias e das escolas um conjunto de atividades no âmbito do projeto “Alentejo_Clima em Escassez Hídrica”.

O projeto da responsabilidade da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e que conta com a parceria da ADPM, foi apresentado, publicamente, na passada sexta-feira, por ocasião do Dia Nacional da Água.

O seu principal objetivo é capacitar e sensibilizar diferentes atores de todo o Alentejo para intervir no território, em prol da adaptação às alterações climáticas e, em especial, da melhoria da gestão dos recursos hídricos.

Dada a importância desta problemática, María Bastidas, técnica da ADPM explica, que estão a ser preparadas duas atividades inseridas no projeto, que se prendem com a criação de redes de colaboração, uma com as Câmaras Municipais e outra com as escolas, com o intuito de promover o envolvimento da sociedade nos desafios decorrentes das alterações climáticas, em especial os derivados da escassez hídrica.

Quanto à rede que integra as Câmaras, María Bastidas revela que algumas já aderiram e o objetivo passa por diagnosticar “as necessidades que os técnicos da área do ambiente das autarquias têm”, de forma a capacitá-los “para conseguirem melhorar o seu trabalho de proteção e de conservação da água”. 

A técnica da ADPM avança que a rede de colaboração com as escolas da região será lançada na próxima semana.

“Criar um conjunto de dinâmicas entre as escolas centrado no tema da água” é o mote para futuros espaços de partilha, discussão e de ação.