Alegado crime de peculato leva Manuel Narra a julgamento

Manuel Narra, presidente da autarquia de Vidigueira, entre 2005 e 2017, vai a julgamento perante tribunal coletivo.

O processo judicial está relacionado com “ajudas de custo indevidas”, que, de acordo com o Ministério Público (MP), terá recebido “entre 2013 e 2017”.

A decisão instrutória foi anunciada, hoje, por uma juíza de 1ª Instância do Tribunal de Competência Genérica de Cuba. Ao arguido foi aplicada a medida de coação de termo de identidade e residência.

Recorde-se que, no passado mês de abril, o Ministério Público acusou Manuel Narra de ter recebido “ajudas de custo indevidas”, entre 2013 e 2017, acusação que o levou a solicitar a abertura de instrução do processo.

Em janeiro de 2018, foi enviada ao MP uma denúncia anónima que referia que “o presidente tinha um carro atribuído, mas cobrava quilómetros ao município”.

De acordo com a denúncia o ex-autarca é acusado de ter recebido, indevidamente, à volta de 40 mil euros de ajudas de custo, no global dos quatro anos.