“Aliança PS-PAN é nociva para a região”, afirma Distrital do PSD de Beja

A Distrital do PSD de Beja vem, em nota de imprensa, criticar a posição manifestada por Pedro do Carmo, candidato do PS por Beja às Legislativas, ao afirmar que o seu partido é “o grande defensor do mundo rural”. 

A afirmação do cabeça-de-lista do PS pelo círculo eleitoral de Beja surgiu, depois de o primeiro-ministro ter dito que “o seu aliado preferido seria o PAN, em caso de vitória”.

Depois da afirmação de António Costa, no âmbito das Legislativas de 30 de janeiro, a distrital laranja de Beja considera que, caso António Costa permaneça como primeiro-ministro, “o Governo ficará dependente destes radicais, claramente, detratores do mundo rural”.

Na opinião dos social-democratas, “o PAN é um partido radical de ideias extremistas e limitadoras da liberdade individual e coletiva de quem vive, preserva e produz nos territórios de baixa densidade”.

Perante este quadro, considera que “não pode sequer ser equacionado como parceiro ou colaborador e, muito menos, ser parte integrante num futuro Governo que respeite os ditames da Constituição Portuguesa”.

A nota acrescenta que “os impactos de uma aliança PS-PAN serão nocivos para toda uma região”.

A distrital do PSD de Beja aponta o dedo ao deputado e candidato socialista, Pedro do Carmo, que “sabendo da vontade socialista para coligações de Governo com um partido desta natureza, apela ao voto no seu partido por considerar que são os legítimos defensores do mundo rural”. As declarações são de Gonçalo Valente, presidente da Distrital do PSD.

O PSD de Beja critica, ainda, o apelo do candidato socialista aos portugueses para não votarem PSD, “porque correm o risco de ver replicada no continente, a solução que foi encontrada nos Açores, alegadamente por o Governo regional contar com o apoio do partido Chega”.

Nesse sentido, questiona a “legitimidade que o PS tem em evocar essa situação, quando, em 2015, depois de perder as eleições, recorreu a um partido radical e extremista, como é o caso do BE, para garantir uma maioria parlamentar”.

Perante este cenário, a distrital do PSD entende que “o distrito de Beja precisa duma voz que defenda verdadeiramente o mundo rural, sem demagogias e subserviências ao poder central”, adiantando que o PSD apresenta alguém com esse perfil”, o candidato Henrique Silvestre Ferreira.