Aljustrel: Balanço positivo em ano sem papel nos processos de urbanização

Na semana passada, a Câmara Municipal de Aljustrel, no âmbito do Sistema de Apoio à Modernização e Capacitação da Administração Pública (SAMA), avaliou a ferramenta electrónica E-Paper, que “permitiu a recepção e tramitação digital dos processos de urbanismo”.

De acordo com o município, o objectivo foi “promover a simplificação, automação e desmaterialização dos procedimentos administrativos relacionados com a gestão urbanística, recorrendo a adopção de uma gestão de papel digital”.

No Balcão Único da Câmara Municipal de Aljustrel, já deram entrada, via E-Paper, 51 novos processos, o que evitou a impressão em papel “promovendo uma maior sustentabilidade”, para além de ter sido dada uma “reposta mais rápida aos processos, o que leva a autarquia e requerentes a ter maiores benefícios”.

Os documentos referentes aos processos de licenciamento de obras particulares “deixaram de ser entregues e processados em papel e a nova plataforma tecnológica juntou todos os elementos num sistema informático, permitindo um aumento da qualidade, eficiência e transparência no serviço prestado aos munícipes”, segundo o município.

A Câmara de Aljustrel faz, assim, um “balanço muito positivo” e recorda que a plataforma permitiu também “integrar aplicações já anteriormente utilizadas, dedicadas à gestão de processos de urbanismo, como, por exemplo, o SPO”.