Almodôvar volta a ser “Autarquia Familiarmente mais Responsável”

A Câmara Municipal de Almodôvar recebe, pela quinta vez consecutiva, a distinção de “Autarquia Familiarmente mais Responsável”.

Em todo o Alentejo, apenas Almodôvar, Mértola e, este ano, também Ourique, receberam esta distinção.

Este galardão é, anualmente, atribuído pelo Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis, organismo que acompanha as melhores práticas em matéria de responsabilidade familiar e avalia as políticas locais.

Entre os aspetos avaliados, foram analisadas as políticas de família dos municípios em dez áreas de atuação: apoio à maternidade e paternidade; apoio às famílias com necessidades especiais; serviços básicos; educação e formação; habitação e urbanismo; transportes; saúde; cultura, desporto, lazer e tempo livre; cooperação, relações institucionais e participação social; e outras iniciativas.

A distinção resulta de um inquérito realizado a nível nacional, em que são ainda analisadas as boas práticas das autarquias para com os seus funcionários autárquicos em matéria de conciliação entre trabalho e família.

António Bota, presidente da Câmara Municipal de Almodôvar, justifica a atribuição desta distinção pela quinta vez consecutiva, pelo facto de “a autarquia ter vindo progressivamente ao encontro das necessidades do concelho”, nomeadamente, “através do aumento da comparticipação do cartão do idoso para 100% nos medicamentos não comparticipados” e “através do apoio a todos os estudantes do ensino superior com transportes e bolsas de estudo”.

Entre outras medidas, o município refere que promovido, igualmente, “o incentivo à natalidade, o apoio à execução de pequenas obras e reparações domésticas a famílias carenciadas, no apoio aos seniores da Universidade Sénior, na atribuição de verbas para aquisição de material escolar aos estudantes do ensino básico e secundário”.

O autarca realça que “o executivo está plenamente consciente daquilo que é a Ação Social e o que é necessário fazer nessa área e, mais ainda, nesta altura crítica que atravessamos com a Covid-19 a afetar todo o mundo”.