AMAlentejo denúncia “pressões” partidárias sobre elementos da Comissão Promotora

O Movimento AMAlentejo denuncia, numa rede social, “uma enorme pressão partidária” sobre cada um dos elementos da sua Comissão Promotora.

O Movimento lembra que a Comissão integra pessoas de todos os quadrantes políticos.

O AMAlentejo questiona, pela mão de José Soeiro, se “será muito pedir aos Partidos que não exerçam pressões sobre os seus membros que estão na Comissão Promotora do AMAlentejo para que não subscrevam a Petição Pública “Inscrever o Alentejo no PNPOT?”.

Na Petição, é proposto o aproveitamento do Aeroporto de Beja em alternativa à criação de um novo Aeroporto na Base Aérea do Montijo, a modernização/Electrificação de toda a linha ferroviária do Alentejo e a conclusão de algumas vias fundamentais inscritas no Plano Rodoviário Nacional, como o IP8 em perfil de auto-estrada, o IC13, o IC27, o IC4, entre outros.

Segundo o Movimento, “em política não há acasos e, se os houvesse, seriam de imediato partidarizados”.

O Movimento frisa que todos os partidos foram convidados para intervir no Congresso agendado para o final do mês. Até ao momento, apenas o PCP e o PEV responderam positivamente.