Árbitros de Beja indignados

Num Comunicado enviado aos órgãos de comunicação social, o Núcleo diz que na parte  final do estágio do árbitro bejense o Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol, considerou que “tinha existido um lapso e que o árbitro, não poderia estar a participar e usufruir” do estágio.

A mesma fonte acrescenta que não pactua “com regras que mudam conforme os protagonistas” e que são de “difícil interpretação”.

O Núcleo mostra-se “solidário” com Bruno Vieira e “reitera todo o seu apoio, sem esquecer que a arbitragem actual e na sequência de tais acontecimentos, está longe de respeitar as mais elementares normas de convivência cívica, social e desportiva”.

No mesmo Comunicado assegura que “este episódio e outros parecidos, não conseguem amedrontar a arbitragem Bejense, que continuará a trilhar o seu caminho, assente no trabalho, dedicação e na defesa da verdade desportiva”.

A Rádio Pax contactou o Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol e aguarda uma resposta a esta posição do Núcleo de Árbitros de Futebol Armando Nascimento de Beja.