Assembleia Municipal termina com palavrões e pontapés

Discussão, palavrões e pontapés, foi assim que terminou a Assembleia Municipal de Beja realizada na última segunda-feira, ao final da tarde, onde foi aprovado o Orçamento da Câmara para 2019.

No final da reunião houve algumas trocas de palavras mais “inflamadas” entre deputados da CDU e do PS.

A exaltação dos ânimos aconteceu na sequência do resultado da votação sobre o regulamento do Conselho Municipal da Juventude.

Segundo alguns cidadãos presentes na Assembleia, Silvestre Troncão, presidente da Junta de Freguesia de Baleizão, eleito pela CDU, “começou a falar alto e encaminhou-se, de forma agressiva, para junto de uma eleita do Partido Socialista”. Rui Marreiros, militante do PS e administrador da Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS), colocou-se ao lado da camarada de partido “para a tentar proteger”. Nessa altura foi pontapeado pelo militante comunista.

“Nunca pensei que a discussão se transformasse em violência física”, confessou Rui Marreiros, que está a ponderar apresentar queixa junto das autoridades.

O alegado agressor foi tranquilizado por elementos do PCP que o retiraram da sala.

Contactado pela Rádio Pax, Silvestre Troncão afirma que esta “foi uma assembleia que não correu bem”. O que levou ao “acto irreflectido foi uma questão antiga com o senhor em causa (Rui Marreiros)”, confessa.

O militante comunista não quis explicar o que está por trás da “questão antiga”.