Azeite do Alentejo deve manter “identidade”

O futuro do azeite tem sido um dos temas em reflexão na XV Olivomoura – Feira Nacional de Olivicultura. Henrique Herculano, director do CEPAAL – Centro de Estudos e Promoção do Azeite do Alentejo, defende que o sector deve continuar a crescer “sem perder a identidade”.

Em seu entender, este produto deve manter todos os “elementos diferenciadores no mercado global”.

O CEPALL está a trabalhar na internacionalização do azeite no quadro do projecto de “Promoção do Azeite do Alentejo nos Mercados Externos”. Alemanha, Brasil, Canadá, Dinamarca, Estados Unidos e Suécia são os países na mira dos azeites do Alentejo.