Beja é capital da BD

O Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja arranca hoje.  A Câmara de Beja, entidade promotora, anuncia 15 dias de programação paralela, mais de 50 autores, 21 exposições e mais de 70 editores no Mercado do Livro.

A iniciativa, que tem epicentro na Casa da Cultura, apresenta exposições no Centro Unesco, no Forno da Ti Bia Gadelha, na Galeria da Rua dos Infantes, no Museu Regional de Beja, no Núcleo Museológico da Rua do Sembrano, no Palacete Vilhena – Sede do EMAS, e no Pax Julia – Teatro Municipal.

Têm presença confirmada autores de Angola, Brasil, Espanha, França, Itália, Portugal e Suécia.

A apresentação de projectos, as conversas à volta da BD, o lançamento de 16 livros, sessões de autógrafos e concertos desenhados, são algumas das propostas da programação paralela.

Paulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja, sublinha que a cidade pode esperar um Festival de “altíssima qualidade”, eventualmente, “o melhor do país”.

Com oito núcleos expositivos, o Festival convida também à realização de um “roteiro turístico” pela cidade acrescenta o autarca.