12°C
Scattered clouds

Beja é um dos distritos com menor registo de crimes de violência doméstica

Beja é um dos distritos com menor registo de crimes de violência doméstica

Beja e de Portalegre foram, segundo a GNR, os distritos a nível nacional em se registaram, em 2019, o menor número de crimes de violência doméstica.

Os dados são revelados pela Guarda Nacional Republicana, que neste Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, está a realizar uma campanha de sensibilização em todo o país, de forma a prevenir comportamentos violentos contra as mulheres.

A GNR explica que pretende “sensibilizar a comunidade, em geral, para a consciencialização sobre a igualdade de género e a promoção de uma cultura de não-violência, assim como sensibilizar os diferentes públicos-alvo para o fenómeno da violência contra as mulheres, como a violência doméstica, violação e outras agressões sexuais”.

Durante o ano passado, na área de responsabilidade da GNR, foram registados 13.503 crimes de violência doméstica, sendo os distritos do Porto, Aveiro, Setúbal e Braga onde se registaram mais ocorrências e os distritos de Beja e Portalegre os que tiveram o menor número de registos. Desses crimes, resultaram 16.078 vítimas, das quais 12.750 eram mulheres e 3.328 homens.

Em 2020, até 31 de outubro, ainda que os dados sejam provisórios, foram registados 11.345 crimes de violência doméstica, menos 182 que em igual período do ano passado.

A prevenção e investigação do crime de violência doméstica são prioridades da atual política criminal e constituem-se como uma absoluta prioridade para a GNR.

Neste âmbito, a GNR tem vindo a reforçar as campanhas de sensibilização e a apostar em ações específicas de formação do seu efetivo, para que esteja cada vez mais bem preparado para participar, enquadrar, tratar e acompanhar este tipo de situações, melhorando ainda a sua rede de salas de atendimento às vítimas.

A violência contra as mulheres e a violência doméstica são das formas mais gravosas de discriminação das mulheres em razão do seu sexo, reflexo de persistentes estereótipos de género e de relações de poder desiguais.

Os impactos desta violência não se circunscrevem apenas às vítimas diretamente envolvidas, afetando também as famílias e a sociedade no seu conjunto.

A violência doméstica é crime público e denunciar é uma responsabilidade coletiva.

PUB

PUB

PUB

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn

Farmácia de serviço hoje na cidade de Beja

Publicidade

Mais Lidas

1
Ourique
Incêndio fatal em Ourique: homem perde a vida aos 62 Anos
2
Ressonância
Hospital de Beja: A espera terminou, Ressonância Magnética chegou
3
Bombeiros
Polémica nos Bombeiros de Beja: Lista rejeitada responde a comunicado da direção 
Devemos acarinhar os eleitores do Chega? Não! Não podemos
5
Odemira
Alunas de Odemira brilham em competição de ciência em Itália
6
25 de Abril
50 anos de Abril: Catarina Eufémia, um símbolo da luta antifascista
7
roubos em Beja
Semana com ameaças, agressões e roubos em Beja
8
agricultores
Agricultores que cortaram estrada em Serpa identificados pelas autoridades

Recomendado para si

22/07/2024
Greve na CP causa perturbações na circulação de comboios
Odemira
22/07/2024
Voluntários recuperam habitações em Odemira
Entradas
22/07/2024
Feira do Livro anima Entradas
Mértola
22/07/2024
Férias Desportivas ocupam tempos livres dos mais novos em Mértola
21/07/2024
Faceco 2024 em imagens
21/07/2024
São Teotónio acolhe último dia de FACECO
Castro Verde
21/07/2024
Pavilhão Municipal de Castro Verde renova iluminação
Ourique
21/07/2024
Ourique volta a dinamizar voluntariado jovem para a natureza