Beja: Forno comunitário vai voltar a cozer pão a lenha de esteva

Na Rua Aresta Branco, em Beja, foi ontem inaugurado o formo comunitário da “Ti Bia Gadelha”.

O projecto de recuperação do antigo forno, que deixou de cozer há cerca de 3 décadas, é da responsabilidade da ADPBeja- Associação para a Defesa do Património Cultural da Região de Beja.

Florival Baiôa, presidente da Associação, quer recuperar a função original do forno que durante muitos anos cozeu o pão e assou as carnes dos bejenses, alimentado por lenha de esteva.

O projecto nasceu da doação do forno à Associação, em 2016, pelos antigos proprietários, os irmãos Pedro e Vera Torres.

A Associação pretende conferir a este projecto duas componentes: uma pedagógica e outra turística.

De acordo com Florival Baiôa, já há interessados em explorar o forno e manter a tradição na cidade de onde desapareceram todos os fornos a lenha existentes.  Em breve será possível ter pão cozido a lenha de esteva bem como outros produtos tradicionais derivados.

Após a inauguração do forno, foi lançado o livro de Banda Desenhada, de Cristina Matos, com o título “A Fantástica História do Restauro do Forno Comunitário de Beja”.

Hoje, pelas 18h30, a Associação faz o Lançamento do livro de Cristina Castro intitulado “A Doçaria Portuguesa. Sul”, seguido de prova de doces conventuais no Centro Unesco.

Às 19h30 tem lugar a Conferência por Filomena Barata, “Pão e Vinho, na mitologia clássica …com um toque de cristianismo”, também no Centro Unesco.

Às 20h30 há “Jantares de pão”, no Vóvó Joaquina.