“Bombeiros precisam que o Governo os trata de forma diferente”

As Associações Humanitárias de Bombeiros do país estão a passar “por momentos dramáticos. As dificuldades económicas e financeiras são as piores de sempre”, verificadas ao longo da sua história.

A preocupação foi deixada à Rádio Pax por Rodeia Machado, durante o programa “Visão dos Tempos”.

Para o comentador, os bombeiros “são obrigados pela sua condição de humanismo e solidariedade a fazer o transporte de doentes”.

Nesta altura de pandemia, têm de ser as próprias associações a comprar os EPI’s”, uma vez que “não são fornecidos pela Estado e não recebem nenhuma contrapartida financeira” para o efeito.

Rodeia Machado defende que “os bombeiros precisam que o Governo os trate de forma diferente e os apoie” com ajudas “mais concretas”. Em seu entender, “o Governo continua com dificuldade em perceber essa necessidade”.

Rodeia Machado diz, ainda, que os Bombeiros Voluntários de Beja “têm tido a ajuda da Câmara Municipal e de todos aqueles que têm contribuído com 0,5% do seu IRS”.

O “Visão dos Tempos” está de regresso à antena da Rádio Pax, amanhã, com João Paulo Ramôa.