Bombeiros vão ter mais 21 Equipas de Intervenção Permanente num total de 551

O ministro da Administração Interna autorizou, hoje, a constituição de 21 novas Equipas de Intervenção Permanente (EIP), totalizando 551 o número de EIP existentes nas corporações de bombeiros.

Em comunicado, o Ministério da Administração Interna (MAI) precisa que Eduardo Cabrita autorizou a celebração dos protocolos para a constituição de 21 novas Equipas de Intervenção Permanente, elevando para 206 o número de EIP constituídas este ano.

Com a criação destas 21 novas EIP, compostas por um total de 105 bombeiros profissionais, eleva-se para 551 o número de equipas já protocoladas.

O MAI destaca que desde 2016 mais do que triplicou o número de EIP criadas nas corporações de bombeiros.

Segundo o ministério tutelado por Eduardo Cabrita, estes protocolos, celebrados entre a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), as Câmaras Municipais e as Associações Humanitárias de Bombeiros visam “melhorar a eficiência da proteção civil e as condições de prevenção e socorro face a acidentes e catástrofes”.

Criadas em 2001, estas equipas são constituídas por cinco elementos cada, que estão em permanência nos quartéis de bombeiros para ocorrer a qualquer situação de urgência e emergência registada no concelho.

O MAI destaca que os Bombeiros que integram estas equipas “são caracterizados pela elevada especialização, com competências em valências diferenciadas para atuarem em diferentes cenários”.

O Ministério da Administração Interna refere, ainda, que estas 21 novas EIP vão ser criadas em 17 municípios do continente, correspondendo a quatro primeiras equipas e 17 segundas equipas, ou seja, criadas em Corpos de Bombeiros onde já existia uma EIP.

Rádio Pax/ Lusa