Câmara de Moura debate problema dos pombos urbanos

De acordo com a autarquia, “os pombos são uma espécie que rapidamente se multiplica, trazendo à população uma série de problemas – de saúde, de degradação de edifícios, de danos nas viaturas, de entupimentos, de ruído e de sujidade”.

Os serviços ambientais da Câmara adoptaram medidas para diminuir o número de pombos na cidade e assim melhorar a qualidade de vida dos munícipes.

Santiago Macias, presidente da Câmara de Moura, frisa que é necessário controlar o volume de aves e minimizar “danos”. O autarca considera que este é um problema não só da Câmara como das populações. Muitas vezes os munícipes alimentam os pombos esquecendo a ameaça que podem representar.

A iniciativa tem lugar, às 21 horas, na Sala de Sessões dos Paços do Concelho.

Têm presença confirmada Santiago Macias, Presidente da Câmara Municipal de Moura; Ana Cristina Pais, da Direcção Regional de Cultura do Alentejo; Francisco Derriça Mendes, Veterinário da Câmara de Moura; António José Félix, Veterinário da Câmara de Setúbal; Carlos Crespo, da Falcoaria Alter-Real; Tolentino Sardo, Fiscal da Câmara Municipal de Setúbal; António Pato Godinho, da Associação de Caça e Pesca Desportiva “Tear d’Amizade”; e um responsável da Delegação de Saúde de Beja.