Cáritas de Beja apela à dádiva de alimentos

A Cáritas Diocesana de Beja viu-se obrigada a “converter a campanha pontual de recolha de alimentos” realizada durante os confinamentos da Covid-19 numa “resposta permanente”.

As ajudas de particulares e empresas permitiram à Cáritas recolher cerca de 2 600 quilos de alimentos traduzidos no apoio direto a 301 pessoas, um pouco por toda a diocese, com maior expressão no concelho de Beja.

Contudo, adianta a Cáritas de Beja, “apesar do levantamento das restrições sanitárias, tendo em conta a evolução favorável da pandemia, “existem famílias que pontualmente carecem de apoio alimentar de forma emergente”.

Os recursos financeiros do fundo de emergência social da Cáritas Diocesana de Beja não têm de momento capacidade de resposta às diversas situações.

Nesse sentido, a Cáritas de Beja anuncia a decisão de “alterar o figurino da campanha de recolha de alimentos de pontual para permanente, assumindo-se como um complemento à ação social do atendimento na diocese e no concelho de Beja”.

A Caritas está, assim, a recolher géneros alimentares, produtos de higiene pessoal e bens essenciais para bebé, explica Ana Soeiro, assistente social na Cáritas de Beja.