Castro Verde requalifica Basílica Real

A Basílica Real de Castro Verde vai ser requalificada no âmbito de uma acção que está a ser coordenada pela Câmara Municipal.

A autarquia anuncia que a obra será desenvolvida em duas fases num investimento que ascende a 446 mil euros.

A 1ª fase prevê a limpeza manual do telhado, o arranjo de portas e janelas e a pintura total do monumento num investimento superior a 65 mil euros, repartidos entre a Câmara de Castro Verde, Governo, à União de Freguesias de Castro Verde e Casével e Paróquia de Castro Verde.Esta primeira intervenção foi definida no âmbito do Programa de Equipamentos Urbanos de Utilização Coletiva (PEUUC).

Para uma 2ª fase, fruto da articulação conseguida entre a Câmara Municipal, a Paróquia de Castro Verde, a Diocese de Beja e a Direcção Regional de Cultura do Alentejo, foi elaborada e submetida a Fundos Comunitários uma candidatura para uma intervenção de conservação e restauro do tecto pintado em madeira da Basílica Real. Trata-se de  uma candidatura de maior dimensão, que está em fase de análise e que estipula um investimento de cerca de 381 mil euros. O município acredita que será possível conseguir financiamento de 85% do valor da obra.

A Câmara revela ainda que “no seguimento de proposta apresentada pela Câmara Municipal, a empresa mineira SOMINCOR informou da sua disponibilidade para assumir um apoio de 57 195 euros correspondente à contrapartida nacional de 15%, o que decorrerá ao abrigo da Lei do Mecenato”.