CDU acusa oposição de “politica de bloqueio” na Vidigueira

A Comissão Coordenadora CDU do Concelho de Vidigueira condena o que diz ser a “politica de bloqueio e criação de dificuldades ao normal funcionamento da Câmara”.

Em nota de imprensa enviada à Rádio Pax, os comunistas frisam que os vereadores do PS e do Movimento Vidigueira Independente (MVI), “depois de na última reunião de Câmara terem reprovado o Relatório e Conta de Gerência de 2018, inviabilizando também a aprovação de uma alteração ao orçamento do ano em curso, a qual tinha como objetivo garantir a disponibilização de verbas para a concretização de iniciativas programadas, nomeadamente o Vidigueira Vinho e o lançamento de empreitadas na Casa do Cante e no cemitério de Alcaria, entre outras, faltaram à última sessão de Câmara, agendada para dia 17 de abril, para a qual estavam novamente agendados alguns destes assuntos, numa atitude visivelmente concertada, provocando a falta de quórum e inviabilizando a realização da reunião”.

O Relatório e Conta de Gerência, documento que legalmente deve ser submetido a apreciação da Assembleia Municipal até final do mês de abril e enviado ao Tribunal de Contas, não sofreu alterações de natureza “politica” pelo que a CDU entende que não há  “justificação para a atitude dos eleitos do PS e MVI a não ser a reiterada intenção de criar dificuldades ao funcionamento regular dos órgãos municipais e à atividade da Câmara em geral, não sendo aceitável esta atitude de claro desgaste e criação de obstáculos”.

Os eleitos da CDU no Município garantem que “tudo farão para denunciar e combater esta atitude que, visando objetivos claramente eleitorais, políticos e pessoais, tem como efeitos práticos o prejuízo dos direitos e interesses do concelho e da respectiva população”.