CDU critica executivo socialista de Moura por cortes no bloco de rega

A CDU de Moura revela, em comunicado, que “é com grande preocupação e com um sentido de desilusão profundo que regista mais um retrocesso para o desenvolvimento do concelho de Moura”.

Luís Rico, da CDU de Moura, considera “inadmissível e injustificada, a retirada de área de regadio no concelho de Moura, que dos, inicialmente, previstos 10.000 hectares” que passaram, depois, para 8.000 hectares e que, agora, se ficam pelos 6.600, retirando o Bloco de Moura”.

Uma situação que para a CDU de Moura revela “o verdadeiro desprezo pela população do concelho por parte do Governo do PS, tratando-se de uma tremenda injustiça e da quebra de um compromisso”.

Para além disso, os comunistas entendem que “releva a atitude servil a que Câmara Municipal do PS votou o concelho” de Moura.

A CDU acrescenta que “é caso para dizer que com o PS na Câmara e no Governo o concelho de Moura vai de mal a pior”.

“A questão essencial não é de mais ou menos financiamento, a questão essencial é a falta de vontade política do Partido Socialista em contribuir para o desenvolvimento do concelho, da região e do País”, frisa a CDU de Moura.

As declarações são de Luís Rico, da Coordenadora de Moura da CDU.

A CDU garante que “manterá uma postura de combate e de exigência na defesa dos interesses do concelho de Moura” e “exige que o compromisso do Governo do PS, em concretizar o projeto do Bloco de Rega no concelho em pleno, seja uma realidade desde já e não seja adiado para um futuro incerto”.

A autarquia de Moura enviou um comunicado às redações onde realça que perante estas notícias manifesta “total solidariedade para com os agricultores do concelho de Moura, bem como, com toda a população afetada por esta decisão”.

Manifesta, igualmente, “o propósito de instar o Governo a rever esta situação de enorme injustiça para o território”.

Quanto às críticas da CDU, “além de criticar”, o executivo socialista questiona os comunistas sobre o que fizeram sobre esta matéria, durante os 20 anos que estiveram à frente da Câmara Municipal?”