CDU diz que dívida a fornecedores em Beja é superior à herdada

Segundo os eleitos, o pedido já foi feito “há 22 dias, mais 12 do que a Lei determina” e mais uma vez a Câmara não forneceu a informação.

Os vereadores comunistas “denunciam esta atitude prepotente do quero, posso e mando”. Os eleitos dizem a “dívida a fornecedor é hoje superior, pelo menos entre 500 e 600 mil euros, àquela que foi herdada do anterior executivo”. Para os comunistas as “verbas utilizadas para o depósito a prazo de 250 mil euros (…) não têm a ver com verbas de empresas em situação de insolvência (…) mas de outra proveniência”. Os eleitos da CDU consideram que o “plano de pagamentos à empresa Coutinho SA só não é disponibilizado porque o mesmo se encontra numa situação de incumprimento”.

Os vereadores referem ainda que a informação sobre uma verba superior a 70 mil euros, transferida para o município em 2010 pela EDAB, para pagamento das indemnizações do alargamento da estrada de acesso ao aeroporto, “só não é fornecida porque o município tem vindo a utilizar indevidamente uma verba que deveria ser consignada, sendo responsável de forma deliberada pela não resolução do problema e marcação das escrituras”.