CIMBAL: CDU acusa eleitos do PS de “subserviência partidária e de mau serviço à região”

“Os eleitos do PS na Assembleia Intermunicipal da CIMBAL rejeitaram a moção da CDU a exigir a resolução de problemas estruturais da região”, através “da concretização de investimento público”, “por recusarem admitir as responsabilidades do Governo do seu partido”. A acusação é feita pelos eleitos da CDU daquele órgão.

O comunicado enviado pelos eleitos da CDU afirma que “na última reunião da Assembleia Intermunicipal, realizada no passado dia 17, os elementos do PS voltaram a esquecer os seus eleitores optando por bloquear mais um documento que expõe os problemas do território, que identifica os seus responsáveis e apresenta propostas para a sua resolução”.

Mobilidade rodoviária e ferroviária que se encontra “degradada”, o aeroporto de Beja a “marcar passo” são algumas das questões apontadas na moção da CDU, que exige ao Conselho Intermunicipal da CIMBAL que “assuma um papel de liderança” nas reivindicações apresentadas.

Das exigências que necessitam de investimento urgente faz, igualmente, parte a construção da segunda fase do Hospital de Beja e, ainda, Alqueva. As declarações são de João Ramos, da CDU.

Os comunistas garantem que “têm denunciado e apresentado a este órgão, com regularidade soluções para os problemas identificados há vários anos” que não contribuem para “uma melhor qualidade de vida na região e cuja resolução depende, exclusivamente, da ação do Governo”.

Os eleitos da CDU na Assembleia Intermunicipal do Baixo Alentejo acusam os eleitos do PS de “adoptarem uma postura de ocultação das responsabilidades dos sucessivos Governos do Partido Socialista, em relação aos problemas identificados, numa clara subserviência partidária”, relegando “para segundo plano as justas aspirações das populações”.

“Mais uma vez”, João Ramos frisa que, “os eleitos do PS na Assembleia Intermunicipal voltam a prestar um mau serviço à região e aos concelhos que representam”.

A Rádio Pax tentou, sem sucesso, obter declarações sobre a matéria junto de Jorge Rosa, presidente da CIMBAL.