CM Beja: incumprimento de regras em esplanadas não deve repetir-se

Esta semana surgiram, nas redes sociais, fotografias de pessoas, na sua maioria jovens, em esplanadas da cidade de Beja, junto à zona universitária, a não cumprirem as regras de proteção contra a Covid-19, situação que causou polémica junto da comunidade, em geral.

Questionado pela Rádio Pax, sobre esta matéria, o presidente do município de Beja sublinhou que “são jovens muito bem informados sobre os riscos” e as formas de contágio”.

Paulo Arsénio referiu que “existem regras que devem ser cumpridas, também, nas esplanadas, os proprietários estão a par das mesmas e as autoridades deverão aplicar contraordenações sempre que considerarem que as regras não estejam a ser cumpridas”.

“Pontualmente têm havido situações em que, aparentemente”, as regras não são cumpridas, disse o autarca, considerando, contudo, que “não se deve ter uma atitude de policiamento mútuo, porque todos nós poderemos cometer algum erro ou lapso”.

“Vamos esperar que depois desta febre inicial de desconfinamento e de abertura de esplanadas que estas situações não se repitam”, sublinhou Paulo Arsénio.

O presidente da Câmara de Beja revela que, neste momento, “o número de casos ativos no concelho não é expressivo ao ponto de ser uma situação considerada como muito preocupante, por enquanto”.

O autarca recorda que há dois meses, Beja chegou a registar perto de 800 casos ativos, atualmente, tem 43 pessoas infetadas com a Covid-19, mas há uma semana e meia chegou aos 16 casos.

Nesse sentido, Paulo Arsénio frisa que “para que Beja fique abaixo dos 120 casos por 100 mil habitantes, na próxima semana – altura de reavaliação da situação epidemiológica – e o desconfinamento possa prosseguir, é fundamental que sejam cumpridas todas as medidas de proteção, amplamente, difundidas pela DGS.