“Comemoração da Vida e da Morte” em debate no Núcleo Museológico do Sembrano

Os ciclos da vida, o vinho, o S. Martinho e a mitologia romana adaptada aos nossos dias são algumas das propostas para a conferência desta noite, no Núcleo Museológico da Rua do Sembrano, em Beja.

Denominada “Comemoração da Vida e da Morte”, a iniciativa está marcada para as 21 horas e conta com a presença de Filomena Barata, especialista em arqueologia e do arqueólogo Miguel Serra.

Florival Baiôa, presidente da ADPBeja- Associação para a Defesa do Património da Região de Beja explica que a conferência é a “introdução a 2018”, uma vez que no próximo ano comemora-se “o ano europeu do património”.

A “Comemoração da Vida e da Morte” é aberta a toda a população, “porque não há ninguém que consiga gostar da sua região sem saber a sua história”, conclui.