“É preciso integrar os imigrantes na comunidade”

A população imigrante tem “aparecido em número expressivo em alguns pontos da cidade” de Beja.

As declarações são de Paulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja, em entrevista à Rádio Pax, a propósito do balanço do mandato autárquico.

O presidente da Câmara referiu que “em termos de relatos da PSP, não têm chegado [à Câmara Municipal] queixas de maior”.

Em seu entender “é preciso criar condições para que estas pessoas se possam integrar o quanto possível na comunidade”.

A Câmara de Beja tem estado a trabalhar em parceria com a Cáritas Diocesana no projecto “Rostos com Futuro” “para ajudar e responder às necessidades sentidas” pelos imigrantes.

O autarca disse ainda, que o Município apresentou uma candidatura no âmbito da integração da comunidade migrante para muito em breve “ter recursos humanos que possam ir diretamente ao terreno e aos campos de trabalho destas pessoas”, para as ajudar.