Estudo revela que Beja é o distrito que apresenta pior cenário económico

A terceira edição do Estudo Nacional de Competitividade Regional, elaborado pela plataforma online Zaask em colaboração com a Universidade Católica Portuguesa, indica que a situação financeira das empresas do distrito de Beja é a pior do país. O valor deste indicador na região é de 2 (numa escala de 1 a 5), enquanto a média nacional se situa nos 2,91.

As perspectivas dos empresários, segundo o mesmo estudo, para o ano de 2018 também não são animadoras e pioraram em relação a 2017. O distrito de Beja está no último lugar a nível nacional, muito abaixo da média nacional.

Beja é o segundo distrito do país onde as receitas das empresas mais diminuíram, apresentando um valor de 2,75, quando a média nacional se fixa em 3,27.

No que respeita ao aconselhamento na criação de novos negócios, os empresários da região são dos menos optimistas, colocando o distrito em penúltimo lugar (3) e longe da média nacional (3,49).

O estudo conclui que 61% dos empresários portugueses esperam melhorias no desempenho das suas empresas em 2018.

O Estudo foi desenvolvido junto de 2 562 empresas, das quais 2 062 (80%) desenvolvem a sua actividade em Portugal e as restantes 500 (20%) em Espanha.