FENAREG propõe medidas para minimizar efeitos da seca

A FENAREG-Federação Nacional de Regantes de Portugal quer se sejam tomadas “medidas imediatas que compensem os agricultores regantes pelos efeitos da seca prolongada”.

A FENAREG apela à “implementação de medidas mitigadoras que compensem a redução de rentabilidade dos agricultores, e de medidas de fundo que antecipem e evitem perdas económicas, sociais e ambientais”.

Na última Audição da Comissão Parlamentar de Agricultura e Mar, a Federação propôs aos deputados a antecipação do pagamento dos apoios aos agricultores no âmbito da PAC.

Por outro lado, pretende que seja facilitado o acesso à água para abeberamento de gado, flexibilizados os processos para a abertura de furos ou charcas e activadas linhas de crédito para fazer face à previsível escassez de água e alimento.

A Federação quer ainda se seja cumprida “a função de Alqueva, de mitigar a seca, viabilizando o preço da água para reforço às albufeiras dos perímetros de rega confinantes”.

A FENAREG defende ainda a isenção, com carácter excepcional, do pagamento da Taxa de Recursos Hídricos no sector agrícola e implementação da sazonalidade nos contractos de electricidade.

Os regantes defendem ainda “medidas específicas para mitigar as consequências da seca nos apoios ao investimento do PDR2020”.