Festival B “valoriza património e cultura da região” diz Paulo Arsénio

O Festival B termina, hoje, em Beja. A iniciativa que decorre no Centro Histórico da cidade propõe para este último dia as actuações de Celina da Piedade e Douradas Espigas, Moços d’Aldêa, Valas e Fernando Pardal, Daniela Helena, Cante Informal, Os Improváveis – Beca Beca Monda e Gospel Collective e ainda Kátia Guerreiro e Bafos de Baco.

Os artistas actuam em vários palcos distribuídos por um roteiro do património edificado da cidade: Museu do Sembrano, Museu Regional Rainha D. Leonor, Praça da República, Igreja da Misericórdia, Santa Casa da Misericórdia e Castelo de Beja.

Paulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja, entidade promotora da iniciativa refere que o Festival B “realça e dá valor ao património, à cultura, ao cante e aos fadistas da região”.