GNR de Beja fez transporte urgente de órgão até ao Porto

O Comando Territorial de Beja, através do seu Destacamento de Trânsito, efectuou, na madrugada desta segunda-feira, um transporte urgente de órgão entre o Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja, e o Centro Hospitalar e Universitário do Porto, com uma paragem para entrega de material biológico no Hospital Curry Cabral, em Lisboa.

Segundo a GNR de Beja, “o transporte do órgão, em causa, foi solicitado pelo Gabinete Coordenador de Colheita e Transplante”.

Na sequência do pedido, uma patrulha iniciou a deslocação pelas 23:55 horas de domingo, fazendo o trajecto com urgência, chegando ao Hospital Curry Cabral, em Lisboa, cerca de uma hora depois e, pelas 02:30 horas, os militares entregaram o órgão no Centro Hospitalar e Universitário no Porto.

A GNR recorda que, desde 1994, desempenha, através da sua valência de trânsito, a missão de transporte de órgãos, entre vários centros hospitalares, em todo o território nacional.

Nesta missão, por regra, a GNR explica que “é contactada pela Unidade de Saúde que detém o órgão a ser transportado, e empenha, de imediato, uma patrulha que se desloca até ao destino, transportando o órgão nas exigidas condições térmicas”.

De acordo com a Guarda Nacional Republicana, “a qualidade e segurança da transplantação de órgãos depende do tempo necessário para o seu transporte, competindo, assim, à GNR, e em respeito das condições de segurança, chegar ao destino, no menor tempo possível, contribuindo, deste modo para o salvamento de mais uma vida”.