Herdade da Contenda aposta no “caçador turista”

A qualificação e a rentabilidade foram os factores que guiaram a nova aposta.

Nas jornadas de caça mantêm-se as aproximações aos veados e muflões e as esperas aos javalis com a mesma tipologia. Estão previstas três montarias dentro do modelo tradicional. A novidade passa pela realização de três montarias em dias sucessivos, com um número reduzido de caçadores e um menor número de animais.

Rafael Rodrigues, administrador da Herdade da Contenda, fala em “opções de gestão” que vão permitir aos caçadores que vêm de longe caçar em dias sucessivos.

Para além da sustentabilidade financeira da Herdade, esta opção do “caçador turista” vai valorizar também o tecido económico do concelho. Segundo Rafael Rodrigues espera bons resultados desta aposta.