“Hospital de Beja sofre uma grave crise” diz PSD

O PSD vem em nota de imprensa defender aquela que diz ser a necessidade do Hospital de Beja, em apostar “com mais determinação e arrojo numa estratégia de investigação, de formar lideranças, de investir em equipamento moderno e proporcionar melhores condições financeiras aos médicos (através da restruturação da carreira)”.

O documento enviado às redações, refere que sem “uma estratégia dessa natureza, a fuga dos médicos após a especialidade (…) e a incapacidade de fixação destes profissionais, torna-se uma realidade cada vez mais dura e cruel”.

“Fruto do desinvestimento, da ausência de políticas de contratação e de ideias arrojadas, à imagem do que outros Conselhos de Administração têm conseguido fazer, o Hospital de Beja sofre uma grave crise que, pode ser acentuada se não houver um planeamento e um trabalho complementar entre o Hospital de Beja e o há muito anunciado Hospital central de Évora”, defende a distrital laranja.

Outra das preocupações é “a contratação de médicos pagos à hora para garantir o serviço de urgência (…)”.

O PSD defende que “enquanto o Conselho de Administração da ULSBA, não assumir que há um gritante desinvestimento, que há problemas graves e uma notável subserviência ao Governo Socialista, que se manifesta na redução e na degradação de serviços, muito dificilmente a situação débil em que se encontra pode ser invertida, acelerando o caos que muito previsivelmente vai chegar a curto prazo”.

Esta posição do PSD surge após uma reunião com o Sindicato Independente dos Médicos.