João Dias defende controlo do olival intensivo

O deputado do PCP eleito por Beja defende a “necessidade de monitorização das consequências do olival intensivo e uma melhor regulação para a sua plantação”.

João Dias reuniu-se, esta semana, com a Câmara de Serpa. O parlamentar partilha das preocupações apresentadas pelo presidente do município sobre as consequências da plantação de olival intensivo que ocupa uma faixa significativa do concelho de Serpa.

João Dias considera que as novas plantações têm que “viver em harmonia com as populações”, o que muitas vezes não acontece.

Na sua deslocação a Serpa, o deputado do PCP encontrou-se com a direcção Escola Profissional de Desenvolvimento Rural. Aquele estabelecimento de ensino está a dois quilómetros da cidade. A deslocação dos alunos tem custos anuais na ordem dos 40 mil euros sem qualquer apoio para a Escola. A este problema juntam-se os atrasos no financiamento comunitário.

O parlamentar visitou também o Hospital de Serpa e reuniu com a provedora da Santa Casa da Misericórdia, entidade que gere aquela Unidade Hospitalar.

João Dias defende que deve haver um reforço da “resposta pública” dos cuidados de saúde.

O número de consultas de especialidade contratado não é cumprido dado que os Centros de Saúde da região não encaminham os doentes para o Hospital de Serpa.