Liga dos Bombeiros solicita inquérito sobre feridos graves do incêndio em Castro Verde

A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) pediu ontem à tutela para abrir um inquérito ao acidente que provocou ferimentos graves em dois operacionais que combatiam o incêndio de Castro Verde.

Em comunicado, a Liga refere que dois bombeiros sofreram queimaduras no incêndio rural de Castro Verde, na passada segunda-feira, sendo que um deles tem mais de 70% do corpo queimado.

“Presumivelmente o equipamento de proteção individual (EPI) não terá cumprido a missão de proteção [aos operacionais]”, afirma.

Perante aquela situação “a LBP já solicitou ao Ministro da Administração Interna que seja aberto um rigoroso inquérito a este acidente e que o EPI seja enviado para o CITEVE (laboratório da especialidade), para a devida análise técnica”, revela a Liga.

A LBP pretende “pura e simplesmente apurar rigorosamente a qualidade do equipamento, por forma a defender intransigentemente os Bombeiros Portugueses”.

Recorde-se que os operacionais combatiam na “frente de fogo” que deflagrou em Castro Verde, quando terão sido surpreendidos por uma mudança repentina do vento que soprava “muito forte”, revelaram bombeiros de outras corporações. Ambos continuam em coma induzido.

O incêndio feriu um total de cinco bombeiros.

Para o local foram mobilizados 160 operacionais apoiados por 60 viaturas e quatro meios aéreos.

Ao início da manhã de ontem o incêndio já se encontrava extinto.