Luís Louro diz que Festival de Banda Desenhada de Beja é dos melhores

Depois de um ano de interregno, devido à pandemia da Covid-19, está de regresso à capital do Baixo Alentejo o Festival Internacional de Banda Desenhada.

Inaugurado na passada sexta-feira, o primeiro fim-de-semana do evento fica marcado pela presença de todos os autores das 13 exposições patentes no Festival.

Luís Louro é um dos convidados. O autor apresenta, em Beja, uma exposição de ilustrações de Lisboa e faz, também, o lançamento do último álbum de “O Corvo”, intitulado “Inimigos Íntimos”.

O autor considera que o Festival de BD de Beja se encontra entre os grandes festivais do país.

Até dia 19 de setembro, além das exposições, o festival, o evento apresenta, nas arcadas exteriores da Casa da Cultura, o Mercado do Livro, com 70 editores representados e várias lojas para venda de originais, serigrafias e publicações, e a “Tasquinha da BD”, com comes e bebes.  

O festival tem, também, uma programação com várias iniciativas, como lançamentos e apresentações de livros, revistas e fanzines, sessões de autógrafos, conversas e “concertos desenhados”.