Ministra da Cultura hoje em Beja na apresentação do Futurama

“Futurama – Ecossistema Transfronteiriço, Cultural e Artístico do Baixo Alentejo” é o nome do projeto que está a ser desenvolvido nos concelhos de Beja, Castro Verde, Serpa e Mértola e que vai ser, esta sexta-feira, apresentado no Museu Regional Rainha D. Leonor, em Beja.

A sessão de apresentação conta com a presença da Ministra da Cultura, Graça Fonseca, do Diretor Geral das Artes, Américo Rodrigues, da Diretora da Direção Regional de Cultura do Alentejo, Ana Paula Amendoeira e de representantes dos vários municípios que integram o projeto.

Este é “um projeto cultural e artístico que vai arrancar no Baixo Alentejo e que se vai desenvolver, em simultâneo, nos quatro municípios e com o mesmo programa de atividades”, explica John Romão, diretor artístico do Futurama.

As iniciativas serão divididas em três eixos principais, entre as residências artísticas, os programas participativos e o programa educativo, que envolve todas as escolas secundárias dos municípios parceiros e o Instituto Politécnico de Beja (IPBeja).

A “ideia é trabalhar, nesta primeira edição a partir de Beja, como capital de distrito, com os municípios limítrofes, de forma a que os vários públicos possam circular dentro do mesmo programa cultural comum. O objetivo é, partir de 2022, conseguir incluir novos municípios”, salienta o diretor artístico.

O Futurama já está a trabalhar com as escolas secundárias dos quatros municípios parceiros. As primeiras atividades públicas realizam-se a 22 de maio, em Castro Verde e Mértola e a 29 de maio, em Beja e Serpa.

As ações fazem parte de “uma atividade” denominada “constelações” que será desenvolvida mensalmente, nos quatro concelhos, sempre nas segundas quinzenas de cada mês. As “constelações” são uma atividade que coloca em diálogo práticas tradicionais da região com práticas artísticas contemporâneas.