Ministro do Ambiente não compreende eleitos comunistas

O Ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Fernandes, não compreende as reservas dos eleitos do Partido Comunista à criação da “Águas do Baixo Alentejo”.

A constituição desta empresa foi reprovada pelas maiorias comunistas nas Assembleias Municipais de Beja e Castro Verde.

A “Águas do Baixo Alentejo” pretende fazer a gestão dos sistemas em baixa em oito municípios, seguindo o mesmo modelo de parceria adoptado pela “Águas Públicas do Alentejo” que gere os sistemas em alta.

O PCP opõe-se, hoje, a um modelo de parceria que antes considerou válido e que junta a Águas de Portugal, Águas Públicas do Alentejo e municípios.

Num “território frágil”, como sucessivos problemas de escassez de água, o Ministro frisou que esta não é uma questão “pequena”.

João Pedro Fernandes quer que seja encontrada uma “solução muito mais robusta” para a gestão da água em baixa neste território.

O Governante falava na última sexta-feira na cerimónia de inauguração da Estação de Tratamento de Água da Magra, no concelho de Beja.