Nilza de Sena questionou governo sobre distribuição de alunos em Mértola

A deputada do PSD eleita por Beja está preocupada com a distribuição de alunos em Mértola. Em causa está o facto de existir uma Escola Profissional que “concorre” com o Agrupamento de Escolas de Mértola.

Na opinião de Nilza de Sena, “devido à baixa densidade demográfica e à redução do número de alunos, o financiamento de Escolas Profissionais não dependentes do Ministério da Educação pode afectar a viabilidade da Escola pública”.

A deputada receia que a Escola pública de Mértola não consiga “constituir turmas nos próximos anos” e teme o “encerramento a médio prazo se a situação não se inverter”.

Nilza de Sena alerta para os riscos da “migração” de alunos da Escola pública para o Ensino profissional por não ter sido autorizada a abertura de cursos profissionais no Agrupamento de Escolas de Mértola.

A parlamentar considera ainda que há um “conflito de interesses” quando o vereador da Educação “acumula igualmente as funções de Presidente do Conselho Municipal de Educação e ainda de Presidente do Conselho Administração da ALSUD”.

Face a este cenário, a deputada questionou o Ministério da Educação. Nilza de Sena quer saber qual a margem para discriminar positivamente esta região de Mértola na constituição de turmas; quais os critérios de avaliação para a escolha das escolas e respectiva distribuição de cursos profissionais no Baixo Alentejo e qual o financiamento do Ministério da Educação à Escola Profissional ALSUD nos últimos 5 anos.