Nuno Palma Ferro promete “pressionar Governo” para tratar problemas de Beja

O «Beja Consegue», coligação que junta PSD, CDS-PP, PPM, IL e Aliança, à Câmara de Beja nas Autárquicas de 26 de setembro, inaugurou, ontem, a sede de campanha e apresentou o Programa Eleitoral para os próximos quatro anos.

O documento assenta em oito pilares: “Beja, Um Concelho Amigo do Investimento”, “Beja, Um Concelho para os Jovens”, “Beja Smart City, Um Concelho para Amanhã”, “Beja, Qualidade de Vida”, “Beja, Inclusiva”, “Beja, Acolhedora”, “Beja, Um Território Sustentável” e “Pressionar os Governos Centrais”.

Para que “Beja tenha um rumo diferente” daquele que tem tido nos últimos 40 anos”, Nuno Palma Ferro, cabeça-de-lista do «Beja Consegue» entende que “é fundamental ter uma equipa na Câmara que responda aos bejenses a tempo e horas e que não tenha problemas em pressionar o Governo”.

Nesse sentido, o candidato assegura que caso seja necessário “passará dias inteiros em Lisboa a tratar de assuntos de Beja”. Pressionar o Poder Central em três problemas estruturantes que estão identificados e que “todos falam”: Aeroporto de Beja, A26 e IP8 e modernização do troço ferroviário Casa Branca-Beja”.

Questionado quanto àquelas que serão as medidas prioritárias, no início de um eventual mandato, Palma Ferro apontou a construção da Circular Sul para otimizar o acesso à cidade na zona da Quinta d’el Rei, bem como, tornar o Estádio Flávio dos Santos, num espaço multifuncional e criar um Gabinete de Fundos Comunitários.

Isentar o IMI para os jovens até aos 30 anos, promover a criação de uma Unidade de Cuidados Continuados, criar o “Portal Emprego”, facultar aulas de português a imigrantes, formar uma equipa de visitação a idosos do concelho, reativar o Posto de Turismo no centro da cidade e melhorar a limpeza urbana são outras propostas que integram o Programa Eleitoral do Beja Consegue.