“O desenvolvimento dos territórios é feito pelas pessoas e pelos recursos”, disse Ana Abrunhosa

“Vamos de coração cheio” revelou a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, ontem, aos jornalistas, depois da visita a Castro Verde, acompanhada pelo Secretário de Estado Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Carlos Miguel, aos principais projetos concluídos e em curso no concelho.

Durante esta visita, a governante reuniu-se com o presidente da Câmara Municipal, António José Brito e visitou a Basílica Real, as novas instalações do Centro de Artes e Viola Campaniça e as obras da futura Residência Autónoma da CERCICOA.

Ana Abrunhosa marcou, também, presença numa sessão pública que assinalou o final das obras da Rua Morais Sarmento, uma das principais vias comerciais de Castro Verde.

No final da visita, a ministra salientou que aqueles projetos se revestem de grande importância para estes territórios e, sobretudo, para a melhoria da qualidade de vida das populações.

“Não tenho dúvidas que estes projetos de investimento, e que têm financiamento de Fundos Europeus, são a escolha certa. Estamos a falar de projetos que melhoram a qualidade de vida da população. Sou otimista quanto ao futuro destes territórios, sobretudo se tiverem lideranças. Nós sabemos que, em qualquer projeto, as lideranças são fundamentais, e é isso que eu vejo em Castro Verde. Vejo liderança, vejo estratégia e vejo projetos que concretizam essa estratégia”.

A governante salientou o trabalho desenvolvido pela autarquia castrense, dizendo que “o melhor investimento que um autarca pode fazer, é fazer investimento público que depois multiplique em investimento privado”.

“Não há uma fórmula mágica para o desenvolvimento dos territórios”, mas ele é feito com “aqueles que cá estão e a partir daquilo que os territórios têm: as pessoas e os seus recursos”, sublinhou, ainda, Ana Abrunhosa.

Durante a vista, o presidente da Câmara Municipal de Castro Verde, teve oportunidade de destacar a importância do conjunto de investimentos que a autarquia tem em curso no concelho.

“Estamos a falar de um conjunto de projetos, uns que estão concluídos, outros em curso ou prestes a iniciar, que envolvem um investimento global na ordem de 10,8 milhões de euros”, disse António José Brito.

O autarca destacou “a requalificação urbana da Rua Morais Sarmento” como “um exemplo disso”, realçando, igualmente, a criação da Zona Empresarial de Castro Verde, que representa um investimento de 1,9 milhões de euros e a requalificação da Escola Secundária”, num investimento superior a três milhões de euros, que ao que tudo indica iniciar-se-á no verão.

Marcaram ainda presença nesta manhã, António Ceia da Silva, presidente da CCDR Alentejo, Telma Guerreiro, deputada do PS eleita por Beja, António José Paulino, presidente da União de Freguesias de Castro Verde e Casével e António Matias, presidente da CERCICOA.