Odemira: Assembleia Municipal aprova proposta do BE sobre Tarifa Social da Água e resíduos

A Assembleia Municipal de Odemira, reunida no passado dia 26 de junho, aprovou, por proposta do Bloco de Esquerda (BE), uma recomendação à Câmara Municipal de Odemira para que “delibere tornar automática a atribuição da Tarifa Social da Água e resíduos, através dos mecanismos previstos para o efeito, dispensando a apresentação de requerimento”.

Na nota de imprensa enviada à Rádio Pax, a Concelhia de Odemira do BE refere que “perante a crise pandémica da Covid-19, quem vive e trabalha no município de Odemira está a responder positivamente e a adaptar os seus comportamentos a esta nova realidade e o papel da Câmara Municipal passa pelo esforço de coordenação e mobilização no combate à pandemia, assim como pela criação de uma primeira linha de respostas fundamentais”.

Para o Bloco de Esquerda “a instituição de uma Tarifa Social da Água, Saneamento e Resíduos foi uma medida importante para muitas famílias carenciadas do concelho”.

“Contudo, a aplicação daquela tarifa social ainda é dependente de um moroso e complexo processo burocrático, dependente da iniciativa dos consumidores, fazendo com que o número de beneficiários seja manifestamente inferior ao universo potencial de pessoas singulares e agregados familiares elegíveis para esta tarifa de valor reduzido.”

“Muitas famílias encontram-se em situação de carência económica, provocada ou agravada pelos efeitos económicos e sociais da pandemia Covid-19 que ainda vivemos, situação que faz com que muitas delas tenham dificuldades em cumprir o pagamento das despesas fixas, entre elas a fatura de água”, lê-se ainda no documento.

“A automatização da Tarifa Social da Água poderá beneficiar 1330 agregados familiares” conclui a nota.