Opinião: Tadeu de Freitas

Caros ouvintes da rádio Pax na Crónica de hoje, próxima das festividades de Abril dos seus 47 anos de revolução, queria de alguma maneira partilhar um pensamento convosco no que concerneaos muitosganhos que tivemos na revolução de Abril, naturalmente tivemos outras situações menos boas mas isso faz parte da vivência de um povo e de uma revolução.

Houve significativos ganhos naquilo que é a nossa vivência enquanto povo e queria partilhar convosco um pensamento que tem a ver com um ganho, muito falado e que todos partilhamos, que é a capacidade de podermos expressar a nossa vontade, de podemos expressar a nossa vontade política bem como participar ativamente na política e até constituir partidos sem que sejamos de forma alguma condicionados.

Eu queria partilhar convosco que isto muito mais do que um direito que ganhamos em abril é também um dever, e é um dever a participação política, é um dever de todos nós fazermos a nossa participação política. Esta participação não deve passar só por Posts ou comentários nas redes sociais,mas sim deve passar por uma vida política ativa, onde se expressa a vontade e pensamentos seja à direita à esquerda ou seja os partidos ditos de centro. É fundamental porque se ganhamos com Abril a possibilidade de podermos falar, poder dar a nossa ideia, poder expressar a nossa opinião podendo até colocar os seus ideais a sufrágio, ganhamos também o dever de votar e escolher.

É muito importante que junto dos nossos amigos junto das pessoas que nos são próximas, conseguimos passar a mensagem de que este direito adquirido é também com um dever de participação ativa no processo eleitoral, só assim conseguiremos manter viva uma democracia.

Seja um promotor do sistema democrático e vote, todos contamos e todos temos o dever de expressar a nossa opinião.

Tadeu de Freitas

Presidente do Banco Alimentar em Beja