Orçamento de Castro não agrada aos vereadores do PS

“Vários projectos repetidos porque estão há muitos anos por concretizar, prioridades erradas e completo desprezo pelas propostas do PS” são algumas das críticas apontadas. Numa nota enviada às redacções, os eleitos socialistas criticam o reforço de verbas destinados às actividades festivas, a falta de investimento noutras áreas como na requalificação da rede de águas e na acção social.

O documento que estrutura a actividade municipal para 2017 deixa ainda de fora as propostas do PS para criação de uma Unidade Móvel Médico-Social, a construção de um heliponto e o reforço de verbas para os ateliês de Verão.

Para os vereadores do PS a equipa da CDU está “esgotada” e é “incapaz de traçar uma estratégia para o futuro”, lê-se na mesma nota

António José Brito, eleito do PS na Câmara de Castro, reforça a ideia de que se trata de um Orçamento “eleitoralista”.