Pandemia deixa ruas de Beja desertas

Portugal está a viver em Estado de Emergência desde as 00:00 horas de dia 19 de Março. Este novo modo de vida que se deverá manter pelo menos até dia 2 de Abril, obriga a várias restrições, sendo que a principal passa pela “permanência” em casa.

Em Beja, a população está a seguir “à risca” as recomendações do Governo.

A Rádio Pax percorreu as principais artérias da cidade e encontrou muito pouca gente na rua, isto é, cruzou-se apenas com cidadãos que tiveram de sair de casa por força maior.

Os bejenses estão preocupados com este surto do Covid-19, e dizem mesmo viver uma “incerteza” e “não saber o dia de amanhã”.

Joana Afonso, de 28 anos está “fechada em casa” “há pelo menos duas semanas”.  Grávida de sete meses, está a viver esta situação com “medo”.

Com medo, está também, Paulo Medeiro, de 47 anos. O motorista de pesados continua a trabalhar, mas a seguir todas as recomendações da Direcção Geral de Saúde e do Governo.

Paulo refere que este momento está a ser muito “complicado”. Em seu entender, nos próximos dias [o número de pessoas infetadas como covid-19] terá tendência para “aumentar”.

Recorde-se que até às 23h59 de dia 2 de abril os portugueses têm o “dever geral de recolhimento domiciliário, evitando as deslocações para fora de casa, além das que são necessárias”.