PCP questiona Governo sobre dificuldades das farmácias hospitalares do Alentejo

O Grupo Parlamentar do PCP questionou o Governo sobre a possibilidade de as farmácias hospitalares do Alentejo deixarem de preparar medicamentos para quimioterapia.

Em causa estão as dificuldades que as farmácias hospitalares atravessam em Elvas, Portalegre e Beja, dada a falta de recursos humanos.

O Grupo Parlamentar do PCP questionou por isso os Ministérios da Saúde e das Finanças no sentido de esclarecer “o que justifica o agudizar dos problemas da falta de pessoal nas farmácias hospitalares do Alentejo e que medidas vão ser tomadas para garantir a contratação de pessoal e para evitar a ruptura na produção de medicamentos para quimioterapia”.