PCP “saúda conquistas dos trabalhadores”

As progressões nas carreiras foram descongeladas. Numa nota enviada à Rádio Pax, a Direcção de Organização Regional de Beja do Partido Comunista frisa que “no quadro da nova fase da vida política nacional, em resultado da luta dos trabalhadores e da acção decisiva do PCP, foi possível pôr fim (ainda que com aplicação faseada) a nove anos de ‘congelamento’ na progressão de todas as carreiras na Administração Pública, imposto pelos governos do PS e do PSD/CDS”.

Segundo o PCP, um conjunto de trabalhadores da administração central e local tem um “progresso salarial mínimo de 28 euros”, reflectido no recibo de Março.

Na mesma nota o PCP “saúda as greves dos professores e dos enfermeiros, a greve e manifestação dos trabalhadores da Administração Pública e a manifestação nacional da juventude trabalhadora”.

O PCP revela que a Organização Regional de Beja do Partido passou a ser dirigida por João Pauzinho, membro do Comité Central.