Pedro do Carmo: Depois da esperança, a responsabilidade

O Povo votou e apostou maioritariamente na liderança do PS para as Autarquias Locais do Baixo Alentejo.
Serão 10 em 14 Câmara Municipais.
Fruto de maior participação dos cidadãos nas eleições de 1 de outubro.
Fruto da participação dinâmica e empenhada de muitos jovens apostados em querer um futuro melhor do que o registo dos últimos anos.
O Povo votou e disse:
Que quer um Poder Local que trabalhe nas soluções em vez de se limitar a sublinhar os problemas.
Que quer Autarcas que não coloquem o preconceito ideológico ou as indicações do partido à frente dos interesses das populações.
Que quer quem esteja disponível para trabalhar com o governo em soluções de compromisso para responder aos desafios da educação, da saúde, da economia e das infraestruturas.
Há respostas do Estado que não podem falhar, mas o Poder Local tem de fazer parte da solução.
Há anos e anos de passivos acumulados, de falta de investimento, de apoio e de atenção as nossas gentes e às nossas terras pelo Poder Central.
Não é possível resolver tudo de um dia para o outro.
Mas é possível começar a trabalhar no sentido de começar a fazer um caminho.
Centrado nas pessoas, no Interior e no nosso Mundo Rural.
Agora que muitos dos novos eleitos já tomaram posse, é tempo de lançar mãos ao trabalho.
Com humildade, com proximidade, com humanismo e com sentido de futuro.
O Orçamento de Estado para 2018 trará boas notícias para as pensões e para os rendimentos dos cidadãos.
O processo de transferência de competências e de meios do Poder Central para as Autarquias Locais pode ser uma possibilidade para concretizar respostas de proximidade para as pessoas.
Num tempo marcado por desafios, alguns deles meteorológicos, como o da seca, precisamos da energia de todos para prosseguir um caminho de defesa de melhores soluções para a nossa terra.
Este é um tempo de esperança responsável, abrem-se novas portas e janelas na gestão das autarquias que devem estar sempre centradas nas pessoas, nas suas necessidades e nas suas expetativas.
Os governos do PS conjugados com o Poder Local sempre deram boas respostas para o nosso território. Foi assim, com o Alqueva e com outros projetos para a nossa região.
Como sempre temos feito, tudo faremos para dar voz ao Baixo Alentejo, com a mesma cara que temos em Beja e em Lisboa.
Sempre pela nossa terra e pelas nossas gentes.
Pedro do Carmo
Presidente da Federação do Baixo-Alentejo do PS