Plataforma Alentejo alerta para projectos fundamentais

A recém criada Plataforma Alentejo enviou ao Presidente da República, ao Presidente da Assembleia da República, ao Primeiro-Ministro e ao Ministro do Planeamento e das Infraestuturas, o texto da petição que tem online bem como o trabalho do Professor Manuel Tão que sustenta, no plano técnico, a necessidade de melhoria das acessibilidades na região.

O documento será igualmente enviado para as Comissões da Assembleia da República (Economia Inovação e Obras Públicas, Agricultura e Mar, Ambiente e Ordenamento do Território), aos Grupos Parlamentares, às Direcções Nacionais dos Partidos com assento na Assembleia da República, ao CES, às Confederações (CIP, CAP, CCP, CNA, CGTP, UGT), ANMP, ANAFRE, Ordem dos Engenheiros Nacional e Zona sul, aos Deputados eleitos pelo Alentejo, aos órgãos do Poder Local, instituições, organizações, e associações económicas sociais e culturais do Alentejo.

A Plataforma é constituída por organizações empresariais do Alentejo, várias entidades públicas e privadas a par de movimentos de cidadania e cidadãos.

Defende a ligação Ferroviária Sines-Caia por Beja, a integração do Aeroporto Internacional do Alentejo/Beja como parte do sistema aeroportuário nacional, a electrificação e modernização da Linha Ferroviária e a conclusão das obras da A26 que liga a A2 ao Aeroporto Internacional do Alentejo/Beja, entre outras.

Filipe Pombeiro, presidente do Nerbe/Aebal – Associação Empresarial do Baixo Alentejo e Litoral defende que é necessário inserir no Programa Nacional de Investimentos 2030 e no Programa Nacional da Política de Ordenamento do Território (PNPOT) os investimentos públicos fundamentais para a região.

A plataforma tem uma petição online que pode ser subscrita em: http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT90336.