Presidentes das distritais de Beja reagem aos resultados eleitorais

O Partido Socialista foi, à semelhança do que aconteceu, nas Autárquicas de 2017, o grande vencedor da noite eleitoral, no distrito de Beja, conseguindo “segurar” dez autarquias. A Rádio Pax ouviu as reações aos resultados das eleições junto dos presidentes das distritais. 

A vitória do PS foi conseguida com 33.593 votos dos eleitores. A CDU foi a segunda força política a ser mais votada, obtendo 24.671 votos.

PS e CDU foram, mais uma vez, os partidos mais votados pelo eleitorado no distrito de Beja. Os restantes partidos políticos que entraram na corrida às Câmaras Municipais, este ano, coligados ou individualmente, obtiveram resultados abaixo dos 6%, ou seja, menos de 4.000 votos.

Nelson Brito, presidente da Federação do PS do Baixo Alentejo, mostra-se satisfeito com os resultados conquistados. A prioridade para o responsável socialista é continuar a trabalhar, demonstrando que “o PS é o grande partido do Baixo Alentejo em termos autárquicos”.

Manuel Reis, responsável autárquico da CDU, frisa que “o primeiro registo que há a fazer é que a CDU, no fundamental, mantém as posições que tinha, em grande parte dos concelhos do distrito”. O comunista afirma que foi “um resultado geralmente positivo, ficando, contudo, aquém dos objetivos traçados.

Gonçalo Valente, presidente da distrital laranja, diz que o objetivo traçado era aumentar o número de eleitos em todos os órgãos autárquicos. Uma meta atingida para o social-democrata, com a recuperação de um vereador em Ourique, outro em Beja e outro em Barrancos.